Meet the Kraken: da Mitologia Nórdica ao Poli Náutico

Ahoy, Marujos!

Dos inúmeros projetos que o Poli Náutico tem para 2023, apresentamos Kraken: o rebocador de alta performance.

História e Idealização

Os primeiros trabalhos do Poli Náutico como equipe de competição são os rebocadores, conhecidos pelos seus nomes referentes a personagens míticos, históricos e literários: João Cândido, Álvaro de Campos, Baleia, entre outros.

Esses rebocadores competem no Desafio Universitário de Nautidesign - DUNA - realizado na cidade de Joinville em Santa Catarina, organizado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), do qual participamos desde 2018.

Em 2023 não seria diferente, e o nosso rebocador que irá competir no DUNA é o Kraken. Ele começou a ser idealizado em 2022 pelo então ingressante Igor Baraçal que coordena o projeto junto de mim, Guilherme Damy, que juntos organizaram o programa de trainee.

O Programa de Trainee

Igor e Guilherme concluíram que não é uma tarefa fácil compreender coisas acerca do mundo náutico e da construção naval autonomamente, há muitos termos específicos, coeficientes, considerações, cálculos - nenhum desses muito usuais. Para tanto, aos ingressantes da área de Naval & Mecânica, foi montado um curso teórico e prático que abarca conhecimentos da Engenharia Naval: montagem de um modelo, fases de um projeto, dinâmica em oficina, desenvolvimento de trabalho em equipe, geometria de cascos, hidrodinâmica, hidrostática, estabilidade em pequenos ângulos, projeto e plano de linhas, familiaridade com CADs e softweres de manufatura.

A aplicação desses conhecimentos desenvolvidos no programa são aplicados na prática para a construção do Kraken, e a competição é como uma formatura para os recém ingressados na equipe e nesse projeto são: João Vitor Caser, Laura Oliveira e Mychelle Cristovão - eles estão muito ativos no projeto, e felizes em conhecer na prática a Engenharia Naval. Participar da equipe em competição é a conclusão do Programa de Trainee, mirando o melhor resultado, que reflete todo o desenvolvimento de projeto.

O Modelo

Essa embarcação deve seguir alguns parâmetros (peso, LOA, etc.) determinados pelo edital do DUNA, mas somos versáteis para fazermos algumas escolhas, uma delas, na qual tentamos sempre ser inventivos e deixar uma marca do Poli Náutico, é a da propulsão.

Sempre tentamos fugir do padrão de propulsão da nossa embarcação. Em vez de usar a propulsão em que o hélice é fixo e o leme controla as pás que movimentam-se e direcionam o fluxo de água, utilizamos propulsores azimutais, que funcionam como o conjunto hélice + leme em um dispositivo só: o hélice consegue rotacionar em seu eixo, 360º. Essa propulsão consegue minimizar perdas de fluxo d’ água, que deslocam a embarcação, e conferem maior capacidade de manobrabilidade ao modelo, de modo que ele consegue deslocar-se perpendicular aos seus bordos (de ladinho) e rotacionar no próprio eixo como uma moto aquática, por exemplo.

image
fonte: Propulsor azimutal - Todos os fabricantes do setor náutico e marítimo
imagem meramente ilustrativa de uma propulsão de duplo azimutal de popa, não são do nosso modelo

Além disso precisamos pensar na finalidade do nosso modelo - ele é um rebocador, portanto ele precisa ter um desempenho de força elevadíssimo, que é medido, inclusive em escala portuária, por meio do teste de “Bollard Pull” em que uma puxa-se, no lugar, uma corda, e mede-se a capacidade do barco em realizar o reboque (em tradução livre seria “tração estática”). Fora isso precisamos ponderar as outras características do barco em fazer manobras e ser veloz.

Quem é Kraken?

Kraken é um ser mitológico descrito como uma lula do tamanho de uma ilha, inicialmente descrita na Idade Média como um ser que fazia muitos navios naufragarem - o maior monstro do mar. Essa imagem foi descrita por muitas pessoas na época e reaproveitada em muitas obras ficcionais, e sua aparição rondou todo o pacífico, A melhor correspondência que temos ao Kraken na literatura de língua portuguesa é o Gigante Adamastor dos Lusíadas, de Camões, mas esse era antropomórfico, não assemelhava-se a uma lula. O Poli Náutico não quer que o Kraken seja temido, mas que sua grandiosidade como nautimodelo seja reconhecida, do seu projeto a seu desempenho na água.


fonte: O kraken, uma lula gigante escondida no oceano

Se você quiser saber de mais notícias do projeto desse modelo, vamos divulgar andamentos do projeto no Diário de Projeto do Kraken, aqui no nosso fórum, então fica ligado que logo mais haverá novidades por aqui. Logo mais o temido Kraken retorna aos mares - destino: Joinville, SC.

Ficou ansioso e não aguenta esperar mais posts, ou tá com dúvida? Fala conosco pela dm do Instagram que a gente responde na velocidade de uma embarcação de planeio.

Bons Mares,
Damy.

Poli Náutico

2 curtidas

DUNA a vista!! Pra cima, Kraken!